A presidente do Conselho de Administração da Unidade de Saúde de Ilha do Faial, Teresa Ribeiro, foi indigitada para presidir do Conselho de Administração do Hospital da Horta, na ilha do Faial, anunciou o Governo Regional.

Segundo o portal do Governo dos Açores, o secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, anunciou que Teresa Ribeiro foi indigitada para suceder a João Morais na presidência do Conselho de Administração do Hospital da Horta.

O executivo, de coligação PSD/CDS-PP/PPM acrescenta que Teresa Ribeiro presidiu até agora ao conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Faial e que será nomeada após uma audição pela Comissão Especializada Permanente de Assuntos Sociais, da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

A nota de imprensa indica que Clélio Meneses se reuniu esta manhã com João Morais, atual presidente do Conselho de Administração do Hospital da Horta, tendo agradecido o ”empenho demonstrado e dedicação permanente no exercício de funções, num tempo exigente, marcado pela pandemia de covid-19 e pelas alterações em curso no Serviço Regional de Saúde”.

De acordo com o governante, a mudança “decorre do fim da comissão de serviço de João Morais, e da dinâmica normal destes processos”.

Teresa Ribeiro é natural da Horta e licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, possuindo também formação complementar em advocacia, línguas e pedagogia.

Desde 2021 que vinha a assumir as funções de presidente do Conselho de Administração da Unidade de Saúde de Ilha do Faial, em paralelo com o exercício da advocacia.

Foi formadora na Escola Profissional da Horta, monitora do Curso de Introdução à Gestão de Empresas e Coordenado pela Escola de Direção e Negócios – AESE, e membro da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Horta.

Exerceu a presidência da Assembleia Municipal da Horta, foi membro do Conselho de Ilha do Faial e da Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios do Triângulo.

É desde 2018 secretária da mesa do Congresso Nacional da Associação Nacional das Assembleias Municipais.

Lusa/AM | Foto: DR