O PSD/Açores destacou o crescimento da economia da Região “há 14 meses consecutivos” e uma taxa de desemprego que é a “mais baixa desde 2008”, considerando que a “recuperação” económica “não seria possível sem estabilidade política”.

Num comunicado enviado às redações, o partido assinala que “a economia dos Açores está a crescer há 14 meses consecutivos, de acordo com o Indicador de Atividade Económica do Serviço Regional de Estatística” e a Região “regista a taxa de desemprego mais baixa desde 2008.

A posição foi manifestada hoje pela Comissão Política Regional do PSD/Açores, que se reuniu para fazer uma análise da situação política regional.

Estes “dados positivos são resultado do empenho dos trabalhadores e dos empresários açorianos, das medidas do Governo dos Açores” (PSD/CDS-PP/PPM) e “do período de estabilidade política que a Região atravessa”, lê-se no comunicado.

Para a Comissão Política Regional do PSD/Açores, a “recuperação económica que os Açores estão a registar não seria possível sem estabilidade política”.

A Comissão Política Regional do PSD/Açores vinca que “este é um tempo de grande exigência e responsabilidade, em que se impõe sentido de Estado e de compromisso a todos os políticos”.

“A estabilidade política é fundamental para que os Açores continuem no caminho de crescimento e esperança que estão a trilhar”, sustenta.

Na mesma reunião, a Comissão Política Regional do PSD considerou que a Cimeira Insular, que se inicia na segunda-feira, reunindo os Governos dos Açores e da Madeira constitui “uma oportunidade para as Regiões Autónomas intensificarem a sua ação conjunta na defesa” das condições de vida dos açorianos e madeirenses.

“A ação conjunta das duas Regiões é a forma mais eficaz de alcançar aquele que é o nosso primeiro e grande objetivo: melhorar as condições de vida de açorianos e madeirenses”, salienta a Comissão Política Regional do PSD/Açores.

A Comissão Política Regional do PSD entende ainda que a cimeira, que decorre até quarta-feira, na Madeira, será também “um momento para que os governos dos Açores e da Madeira exijam que o Estado cumpra as suas obrigações para com as Regiões Autónomas”.

Deliberou ainda nomear José Andrade como diretor do Gabinete de Estudos e Jorge Oliveira e Bruno Benevides como secretários-gerais adjuntos.

Lusa/AM | Foto: DR